quinta-feira, 26 de agosto de 2010


depois de ti, há histórias que continuo a querer contar. como daquela vez em que nadei para tão longe que fiquei sem pé assente na areia. flutuei o corpo e pedi ao mar para me levar de volta a quem pertencia. hoje, escreveria o desejo exactamente com as mesmas letras.


4 comentários:

franksy! the awesome wife disse...

tu mexes-me com as entranhas...

filipa disse...

lindo! <3

Cátia B. disse...

e deixar ir com a corrente...

jerónimo disse...

São bonitas as letras que juntas, Martinha.